Notícias

“O varejo que não se preparar para as mudanças digitais, vai morrer”

Em conversa com o Canal da Peça, Francisco De La Tôrre, presidente do Sincopeças-SP e um dos nomes mais importantes do setor de reposição brasileiro, analisa os efeitos da digitalização no curto e médio prazo

O mundo está cada vez mais conectado e, nós, mais dependentes de soluções digitais. Queremos otimizar nosso tempo e ganhar mais comodidade – seja para nos comunicar, fazer um pedido em um restaurante ou pagar uma conta. O relacionamento está mais virtual – e as compras também! – e o varejista que souber aproveitar esse momento, sem dúvida, se destacará em seu mercado de atuação.

Para se ter ideia do potencial da internet, a consultoria americana Forrester Research publicou um estudo, encomendado pelo Google, que indica que 10% das vendas do varejo virão do e-commerce em 2021, mas outros 30% serão influenciadas pelo online, apesar de acontecerem no offline.

Ou seja: ainda que o lojista resista, ele tem de usar ferramentas online para, de alguma forma, promover seu negócio. Caso contrário, perderá mercado – ou pior, poderá ficar pelo caminho. E isso inclui o setor de reposição.

+ Leia também: O risco de não se digitalizar

Em entrevista ao Canal da Peça, Francisco De La Tôrre, presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Peças e Acessórios para Veículos no Estado de São Paulo (Sincopeças-SP), e vice-presidente do Sincopeças Brasil, afirma que o lojista que ainda não digitalizou suas operações, indubitavelmente, não sobreviverá no mercado.

“Ainda estamos na Idade Média da era digital, que tem muito a crescer em termos de inovação tecnológica. O varejo que não se preparar para acompanhar essa mudança, inevitavelmente, vai morrer”, diz De La Tôrre.
Para o presidente da instituição, as mudanças tem de ser imediatas. “Não tem como sobreviver se não digitalizar os seus negócios, se não se preparar para este mundo que, apesar de já ser realidade, ainda tende a crescer exponencialmente. Ele não sobrevive no médio e longo prazo, e morre”, afirma.

Leia a entrevista com Francisco De La Tôrre:

Canal da Peça: Como o sr. analisa o mercado brasileiro de reposição de peças nos dias de hoje?

Francisco De La Tôrre: Estamos assistindo a um rápido processo de amadurecimento e consolidação do mercado, com um crescimento médio que ajuda a acelerar esse processo, atraindo capitais de fora do setor, como de fundos de investimentos.

Canal da Peça: Por que há um interesse maior em investimentos nesse setor?

Francisco De La Tôrre: A pesquisa da Roland Berger confirmou que o mercado crescerá em média 4,6% ao ano até 2020 e a última pesquisa, feita pela consultoria internacional McKinsey em parceria com o Sincopeças, Sicap / Andap, Sindirepa e Sindipeças, também confirmou essa taxa média de crescimento até 2022. Essa expectativa gera demandas e tem atraído investidores estrangeiros e novos players para o mercado. Vale destacar que continuaremos a ver um processo de concentração no setor, com empresas crescendo e ganhando market share. Esse processo acontece à medida em que os mercados se consolidam e, até chegarem a um estágio de maturidade avançado, veremos essa concentração do varejo, com grandes grupos assumindo fatias consideráveis do mercado.

Francisco De LaTôrre, do Sincopeças-SP, durante a última edição da Automec, que ocorreu em 2017. Foto: divulgação

Francisco De LaTôrre, do Sincopeças-SP, durante a última edição da Automec, que ocorreu em 2017. Foto: divulgação


Canal da Peça: Qual é o papel da internet nesse cenário de crescimento?

Francisco De La Tôrre: A internet, como ferramenta de busca, fonte de informação e meio de compra, já está consolidada, é uma realidade. Cada vez mais esse canal vai crescer e tende a se tornar o principal meio de geração de negócios e busca de informações para o varejo. As próprias demandas geradas através da rede acabam empurrando o varejista para utilizar essa importante ferramenta.

+ O novo astro do mercado de autopeças

Canal da Peça: A distribuição também está mais digital. Como o sr. enxerga o comércio eletrônico nesse segmento? Tem, igualmente, futuro?

Francisco De La Tôrre: Sim, a distribuição também acordou para a importância desse universo digital e está correndo atrás do tempo perdido, vem crescendo bastante e tem apresentado boas propostas e dado respostas criativas. Sem dúvida, ainda tem muito a explorar nas relações B2B.

Canal da Peça: Falando em transformação digital, que é um tema mais amplo, o sr. acredita que ela, de fato, já chegou nas indústrias de peças?

Francisco De La Tôrre: Há muito a se fazer e, se compararmos as indústrias de autopeças a outras cadeias produtivas, estamos atrasados, mas elas já acordaram para importância desse universo.

Confira como é rápido e fácil ter uma loja virtual no Canal da Peça!

Canal da Peça: O Sincopeças promove programas de incentivo ao varejista que quer ampliar seus canais de venda e se digitalizar?

Francisco De La Tôrre: O Sincopeças desenvolve fóruns, cursos e palestras com intuito de mostrar para o varejista a importância de investir nesse canal de venda, de existir no mundo digital, pois entendemos que é imprescindível se preparar e se desenvolver nesse universo.

+ Veja mais: A transformação é para já

Canal da Peça: O que diria aos fabricantes, distribuidores e lojistas que, ainda hoje, têm receio de usar a tecnologia a favor dos negócios?

Francisco De La Tôrre: A resposta é simples: o mundo digital ainda está se iniciando. Nos próximos 20 anos teremos soluções e tecnologias que vão mudar completamente o jeito de fazer negócio e de conversar com clientes e fornecedores. Todas as soluções de logística também passarão por um investimento maciço em tecnologia e, para aquele que ainda tem receio, posso dizer o seguinte: Você, empresário, já está atrasado em relação ao seu concorrente. Corra, gaste toda sua energia e toda sua capacidade de investimento em ações digitais porque essa é a solução. E fique atento às palestras e cursos que temos oferecido com foco em negócios, senão, você caminha inexoravelmente para sua morte.

Receba grátis por e-mail

Comentários

Author


Avatar