Notícias

Uma boa estratégia para os seus negócios

Sua empresa está presente nas redes sociais? Esses canais, ao contrário do que muitos acreditam, não configuram a transformação digital, mas fazem parte do plano estratégico no ambiente virtual

O conceito transformação digital vai muito além de estar presente em uma página no Facebook ou ter uma conta no Instagram.

Envolve sistemas muito mais sofisticados, que ajudam a melhorar o desempenho de companhias, otimizar processos de comunicação, vendas e gestão de estoques, garantindo resultados que podem perdurar por anos.

“Para, de fato, vivenciar os novos tempos, as marcas devem lançar mão de múltiplos recursos, que, juntos, servem como passaporte para um universo de novas possibilidades e negócios”, explica Bruno Lucchesi, head comercial do grupo CWS, especializado em projetos digitais.

No entanto, apesar de não funcionar isoladamente, as redes sociais desempenham uma função importante para empresas que estão na fase de digitalização: elas fazem parte do processo de decisão de compra dos consumidores atuais, batizados de omnichannel.

Essa nova geração está conectada em múltiplas plataformas (online e offline) e não abre mão de pesquisar em todas elas antes de optar por um produto ou serviço.

+ Leia também: A união faz a força

Estar presente nas mídias sociais, além de divulgar sua marca com maior abrangência, é requisito para empresas que querem fazer parte de toda a jornada de compra de seus clientes. Além disso, também são os meios de comunicação mais usados em tempos modernos.

Afinal, por que o usuário precisa perder tempo ligando ou mandando um e-mail, se, em poucos segundos, ele pode enviar uma mensagem pelo Facebook?

“Sua empresa precisa estar ativa nesses canais e usá-los também, se possível, como meio de comunicação para sanar dúvidas sobre produtos e serviços”, acrescenta Lucchesi.

Você está presente em toda a jornada de compra do seu cliente?

O setor automotivo é um dos que tem mais se beneficiado com a tecnologia – inclusive na comunicação. O 1º Digital Shopper Experience Study (DSE), elaborado pela consultoria J.D. Power Brasil em parceria com o portal iCarros, aponta que as mídias sociais têm impacto direto no processo de escolha de uma marca de veículo.

Para chegar à conclusão, foram entrevistados 1.489 clientes do portal automotivo, com o objetivo de avaliar a experiência digital do processo que antecede a compra de veículos novos.

Segundo a análise, 53% dos potenciais compradores utilizam o Facebook durante a jornada de busca por um automóvel, enquanto também se destacam a plataforma de vídeos YouTube (40%) e o aplicativo de mensagens WhatsApp (31%).
O Instagram foi apontado por apenas 17% dos entrevistados como a rede social usada durante a intenção de compra, mas, surpreendentemente, apareceu como o meio de maior influência para os potenciais compradores, superando até o Facebook.

+ Transformação digital não é e-commerce

“O estudo comprova a tendência de que os potenciais compradores estão cada vez mais conectados com as redes sociais, as quais passaram a exercer importante influência no processo de compra de um carro”, comenta Fabio Braga, diretor de operações da J.D. Power Brasil.

Montadoras precisam olhar o digital

A pesquisa também reforça a importância da entrada imediata de companhias no ambiente online, já que a interação com o vendedor na internet pode garantir mais negócios.

Imagem retirada do 1º Digital Shopper Experience Study (DSE)

Imagem retirada do 1º Digital Shopper Experience Study (DSE)


Dos potenciais compradores que estabeleceram contato virtualmente com o vendedor, 46% disseram que realizaram a simulação do financiamento/parcelamento do veículo, 45% solicitaram informações sobre preço e 23% perguntaram sobre dados adicionais do automóvel.

Imagem retirada do 1º Digital Shopper Experience Study (DSE)

Imagem retirada do 1º Digital Shopper Experience Study (DSE)


Dentre os que conseguiram contato, 43% visitaram pessoalmente a concessionária. A Hyundai-HMB lidera a lista de satisfação geral (724 pontos), seguida pela Volkswagen (720). A satisfação média da indústria foi de 710 pontos.

Fabio Braga, diretor de operações da J.D. Power Brasil. Foto: divulgação

Fabio Braga, diretor de operações da J.D. Power Brasil. Foto: divulgação


“As montadoras precisam estar mais atentas às possibilidades e construção de relacionamento com potenciais clientes via ambiente digital, pois, segundo o estudo, apenas 33% dos usuários foram contatados pela empresa após navegarem em seu site ou rede social”, pontua Braga.

A pesquisa revela outro dado alarmante. “Destes, somente 23% dos internautas com intenção de comprar um veículo 0 km interagiram online com um vendedor”, afirma.

Smartphones em alta

O estudo também ressalta a maior utilização dos smartphones na busca por um veículo, com 88%. No comparativo entre as gerações, quanto mais jovem é o potencial comprador, maior é a porcentagem do uso desses aparelhos.

Entre os boomers (nascidos entre 1946 até 1964), o dispositivo mais utilizado para busca é o desktop (76%), seguido pelo celular (68%).

Já nas gerações x (1965-1976), y (1977 e 1994) e z (1995 a 2004), os percentuais de utilização de smartphones são de 83%, 93% e 99%, respectivamente.

+ Veja mais: O poder do smartphone

Para Fabio Braga, o segredo é usar todas as possibilidades da tecnologia para se comunicar melhor com o cliente – tanto em processos que antecedem a venda como posteriormente.

“Vemos a experiência de vendas mudando com os showrooms menores em função do custo e aumento da importância dos meios digitais”, diz.

“O showroom será os smartphones dos consumidores. Já o pós-venda tem uma forte importância em fidelizar o cliente à marca e gerar a próxima venda de serviço ou veículo”, afirma.

Estar onde seus consumidores estão e promover experiências diferenciadas fazem parte dos processos que envolvem a digitalização.

E a sua empresa, como está se adaptando à era digital? O grupo CWS te ajuda nessa transição.

Receba grátis por e-mail

Comentários

Author


Avatar