Notícias

Tecnologia a favor dos mecânicos

Eles estão cada vez mais conectados e não dispensam a internet quando surge uma dúvida. Ela também tem sido útil para comprar peças e até vender serviços automotivos. Conheça a rotina de cinco oficinas e como elas têm usado a rede no dia a dia

Com mais soluções digitais à disposição, os mecânicos têm inserido, definitivamente, a internet na rotina de trabalho. Os smartphones, que antes eram usados apenas em momentos ociosos, agora viraram peças fundamentais para a reparação de um carro.

Michel Pistori, sócio da oficina Vincenzo & Pistori, explica como a rede tem contribuído com seu negócio. “Nossa rotina ganhou mais fôlego com as possibilidades da internet. Hoje, temos mais autonomia para escolher onde comprar uma peça e muito mais acesso à informações”.

Quando ele não tem tempo de ligar ou de ir pessoalmente a uma loja, inevitavelmente, a rede entra como solução. Nossa plataforma Canal da Peça é sempre lembrada nessa hora.

“Fomos apresentados pela Bosch, pois a companhia tem parceria com a plataforma. Gostamos muito da agilidade dessa nova ferramenta digital”, afirma Pistori. “Uso muito para pesquisa de itens e informações técnicas. Com o Canal da Peça consigo ganhar tempo”, afirma.

Menos catálogos físicos e mais virtuais

Aqueles catálogos enormes que ficavam acumulando poeira nas prateleiras das oficinas, agora são digitais. E essa mudança beneficia tanto os fabricantes como os mecânicos.

“Hoje, o profissional consulta qualquer peça da MTE-Thomson pelo celular. Além disso, tem acesso às fotos e modo de aplicação do produto. Nós economizamos e, ainda, podemos corrigir, com um clique, informações e dados do item”, explica Alfredo Bastos Jr, diretor de marketing da MTE-Thomson.

André Lira, da Racing Box. Foto: Pedro Spina


Na prática, os catálogos digitais têm agilizado o trabalho dos mecânicos. “A principal diferença entre os dois modos de pesquisa é que ganhamos mais autonomia. Conseguimos, pelo celular, fazer uma consulta e, ainda, não dependemos de autopeças para tirar dúvida sobre um item”, opina André Lira, da oficina Racing Box.

+ Leia mais: Oficina na era digital

Além da possibilidade de ter o catálogo no celular e no computador, através do Canal da Peça também é possível ter acesso ao manual, sem a necessidade de baixá-lo. “Em vez dos catálogos, que só ocupam espaço, a plataforma é um caminho mais simples e rápido de fazer uma pesquisa. Basta digitar o código do produto e as informações completas, com manual, aparecem. Muito mais prático”, complementa Michael Pistori.

Eles estão comprando mais pela rede

No caso do André, as promoções e o maior acesso às ofertas o motivam a comprar pela web. “Pela internet, consigo fazer mais pesquisas e encontrar promoções. Além disso, se torna a opção principal quando não conseguimos achar o produto diretamente com o distribuidor. É uma necessidade”.

André não está sozinho. Uma pesquisa da Cinau (Central de Inteligência Automotiva), feita com 488 reparadores independentes em todo o Brasil, constatou que as buscas por peças na internet são feitas por 88,1% dos entrevistados – 45,6% deles pesquisam diretamente nos sites dos fabricantes.

As compras pela internet já atingem 58% dos respondentes: 7 em cada 10 reparadores, segundo a pesquisa, optaram pela rede pela indisponibilidade da peça no fornecedor parceiro.

Conheça nossas opções de frete 

“Comprar pela internet é uma maneira que encontramos de sermos mais eficientes. Pelo fato de muitas empresas estarem optando por esse modelo de negócio, tudo leva a crer que no futuro não vão existir mais lojas físicas. Tudo tende a ser virtual”, opina Cesar Calcic, da TPS Automotive.

Cesar Calcic, da TPS Automotive. Foto: Cleo Resque


Usuário do Canal da Peça, o profissional destaca as vantagens da nossa plataforma. “Em uma busca, encontrei o item que precisava, comparei preços e efetuei a compra. Achei a peça original por um bom preço e sem sair de casa”, afirma.

+ Uma nova possibilidade para os mecânicos

Já sites generalistas não inspiram a mesma segurança para o empresário. “Muitos não são confiáveis, não sabemos a procedência da peça nem se ela é original. Para nós, de oficina, é bem perigoso”.

A mesma pesquisa da Cinau também revelou que 1 a cada 3 reparadores faz cursos pela internet; enquanto o YouTube é acessado por 85% deles. As buscas por vídeos técnicos representam 94% dos usuários que acessam.

“Eu, particularmente, nunca desmonto um motor sem pesquisar antes na internet. Vejo muitos vídeos e acesso conteúdos técnicos, que nos auxiliam sempre durante um reparo”, afirma André Lira. “A internet é nosso local de trabalho, onde nos atualizamos, ficamos sabendo das novidades e como usá-las no dia a dia”.

Venda de serviços, peças e agendamentos

As vendas pela rede conquistaram, de vez, os brasileiros. Este ano, o comércio eletrônico poderá atingir os R$ 69 bilhões, o que representa crescimento de 15% em relação ao ano passado.

Os dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) ainda incluem números relacionados aos tabletes e smartphones: 33% dos pedidos online serão feitos através desses dispositivos móveis.

Em vista dos resultados animadores, até quem nunca vendeu pela rede tem se interessado pelo assunto, como Reinaldo Nadim, proprietário da Foxcar.

“Quando sobra alguma peça no nosso estoque, sempre vendo pela internet. Penso, em um futuro não tão distante, montar uma loja virtual”, revela Reinaldo Nadim.
“Temos um site, no qual contamos nossa história, e já temos a opção de agendamento de serviços. Em breve, montaremos ‘combos’ de manutenção. Dessa maneira, o cliente já tem em mente quanto irá gastar na oficina mecânica”, explica.

Tecnologia na comunicação

Para manter contato com os clientes, as oficinas mecânicas usam muito uma ferramenta: o aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp. “Utilizamos o tempo todo. Isso facilita o contato com os clientes e distribuidores. É muito mais fácil tirar uma dúvida, mandar orçamento e foto”, diz Alessandro Maglio, da Autovila Bosch Car Service.

As redes sociais também exercem um papel importante na rotina dos mecânicos. É através delas que eles divulgam a oficina, seus serviços e conversam com profissionais do Brasil inteiro.

+ Saiba mais sobre o uso do WhatsApp no varejo de peças

“Grupos de mecânicos e de reparação automotiva crescem a cada dia, tanto no Facebook como no WhatsApp. Além de ser uma fonte de atualização, pois conseguimos tirar dúvidas, fazemos bons contatos na área. Acredito que, pelo menos a comunicação nas oficinas, será cada vez mais digital”, acrescenta Maglio. Os mecânicos já estão prontos para a nova era.

Receba grátis por e-mail

Comentários

Author


Avatar