Notícias

O poder do catálogo online

Cada vez mais, oficinas mecânicas têm trocado o peso dos catálogos impressos pela leveza do mouse. Saiba como a internet tem sido utilizada como aliada no dia a dia de profissionais automotivos

Numa sexta-feira à tarde, o mecânico Eduardo Vincenzo, sócio da oficina Vincenzo & Pistori, em São Paulo, precisava encontrar uma peça para um dos quatro carros que ali esperava para passar por reparação.

Sem tempo para ligar para os distribuidores, Vincenzo foi para o seu escritório e, em pouco menos de cinco minutos, já havia localizado o produto que buscava. “Com toda a certeza, a internet tem facilitado nossa rotina”, diz.

Há alguns meses, Vincenzo e seu sócio, Michael Pistori, conheceram o Canal da Peça. “Fomos apresentados pela Bosch, pois a companhia tem parceria com a plataforma. Gostamos muito da agilidade dessa nova ferramenta digital”, afirma Michael Pistori.

Eduardo Vincenzo não dispensa o Canal da Peça na hora de fazer uma pesquisa. Foto: Willian Andrade


“Uso muito o Canal da Peça para pesquisa de itens e informações técnicas. Com a plataforma, consigo ganhar tempo”, afirma.

Agilidade em um clique

O profissional, no entanto, nunca precisou comprar uma peça pela internet, mas não descarta a ideia se for necessário. “Precisamos de peças rápidas, então, comprar pela rede nunca foi uma opção para nós. Temos um pequeno estoque, mas costumamos comprar conforme a demanda. Se precisarmos recorrer à internet, não vejo problema”, diz Vincenzo.

De acordo com ele, o Canal da Peça é utilizado como uma espécie de catálogo para encontrar lojistas e distribuidores.

“Quando encontro uma peça que preciso, entro em contato direto com o lojista ou distribuidor cadastrado na plataforma, que muitas vezes já conheço, e compro o produto. Em um clique, economizo dez ligações”, afirma Eduardo.


“Pelo menos, três vezes na semana acessamos o Canal da Peça, seja para pesquisa ou para comparar preços. Depende da situação de cada veículo. Em apenas um dia, já chegamos a fazer pesquisa para cinco carros. A plataforma é muito útil para nós.”

+ Leia mais: Canal da Peça na prática

A tecnologia na prática

Credenciados da marca alemã Bosch, a oficina existe há dois anos no bairro do Cambuci, na área central da capital paulista. “Divulgamos a oficina através de anúncios no Google e em nossa página no Facebook. Também estamos listados no portal da Bosch, na categoria Bosch Service”, diz Pistori, que também faz vídeos promocionais para impulsionar a oficina na rede.

A oficina Vincenzo & Pistori, em São Paulo. Foto: Willian Andrade


Além de usar a tecnologia para promover o negócio, um aplicativo tem facilitado a comunicação entre a oficina e os clientes: o WhatsApp.

“Atendemos, em média, cinco carros por dia. Para aceleramos o processo de comunicação, mandamos fotos e orçamentos pelo WhatsApp. O aplicativo tem nos ajudado bastante e os clientes também preferem”, diz Pistori.

E preferem mesmo. Uma recente pesquisa promovida pelo Serviço de Proteção ao Credito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) revela que 39% dos consumidores online já utilizaram o WhatsApp para se comunicar com a loja e vendedores. E mais: 59% já realizaram algum tipo de compra pelo aplicativo.

A pesquisa ouviu 673 internautas das 27 capitais que realizaram compras pela internet no último ano. “A essência do aplicativo é facilitar a comunicação entre as pessoas e isso acabou por se estender ao ambiente profissional. É natural que varejistas e prestadores de serviços tenham percebido o potencial da ferramenta para abordar e ser abordado por clientes, sanar dúvidas, divulgar novidades, gerar interesse e, consequentemente, concretizar mais vendas”, explica Roque Pellizzaro, presidente do SPC Brasil.

Veja os benefícios do uso do WhatsApp no varejo

Solução rápida


De acordo com Michael Pistori, a tecnologia e a nossa plataforma vêm para contribuir com o setor de autopeças. “Em vez dos catálogos, que só ocupam espaço, a plataforma é um caminho mais simples e rápido de fazer uma pesquisa. Basta digitar o código do produto e as informações aparecem. Muito mais prático”, diz o profissional, que também não dispensa o reforço do YouTube quando surge uma dúvida técnica.

“Hoje, sem a internet, nosso trabalho seria muito prejudicado”, diz Michael Pistori. Foto: Willian Andrade



“Acessamos muito o YouTube para procurar vídeos técnicos. Eles também nos ajudam quando temos dúvida. Hoje, sem a internet, nosso trabalho seria muito prejudicado”, diz.


Receba grátis por e-mail

Comentários

Author


Avatar