Notícias

Foco nas vendas

Na última terça-feira 28, o Canal da Peça promoveu o primeiro evento voltado ao varejo de peças. No CWS Experience, lojistas e profissionais do setor automotivo participaram de um bate-papo sobre comércio eletrônico e aprenderam a usar nossas ferramentas digitais

“Por que não ter um vendedor disponível 24 horas por dia, 7 dias na semana e que atenda todo o Brasil?”, indagou Alfredo Bastos Junior, diretor de marketing da MTE-Thomson, aos varejistas que estavam presentes na 1ª edição do CWS Experience.

Esse questionamento serviu de pontapé inicial para o primeiro evento do Canal da Peça, voltado à lojistas do setor de peças, que ocorreu na última terça-feira 28, na nossa sede, em São Paulo.

Durante a apresentação, que contou com a presença do varejista Jefferson Masullo, da Galpão Autopeças, referência na comercialização online, comerciantes e profissionais do setor discutiram a importância de disponibilizar um canal a mais de vendas para seus clientes. “O comércio virtual é uma tendência no varejo. Acredito que o balcão nunca vai acabar, mas um complementará o outro”, opina Gustavo Ribeiro, da JJL Peças.

Soluções digitais

A apresentação dos funcionários do Canal da Peça, Diego Alencar e Tiago Souza, supervisor de operações e líder de atendimento, respectivamente, mostrou, na prática, como funciona nossa plataforma. Ela já serve de vitrine para mais de 500 varejistas do País, que, juntos, somam mais de 800 mil itens em estoque.

Além da possibilidade de ter uma loja virtual completa, sem a necessidade de contratar uma equipe para sua criação, os varejistas que escolhem o Canal da Peça expõem sua página no principal marketplace do setor, e ficam visíveis nos portais de grandes marcas, entre elas Bosch, SKF e MTE-Thomson.

+ Leia mais: Bom atendimento é fundamental

Com suporte exclusivo aos associados do Clube Canal da Peça, o lojista não precisa se preocupar com eventuais problemas durante sua venda. Nossa equipe de atendimento se encarrega da função. Para aqueles que não têm tempo, essa é uma das maiores vantagens.

Mauro Luis, participante do evento. Foto: Adriano Stofaleti

Mauro Luis, participante do evento. Foto: Adriano Stofaleti


O participante Mauro Luis, que até duas semanas atrás mantinha uma loja virtual, repensou sua atuação online ao conhecer, de perto, nossa ferramenta. “É muito bom saber que o Canal da Peça cuida dos problemas e do atendimento ao cliente, quando necessário. Espero que, em breve, a Poder Motos volte ao comércio eletrônico através da plataforma”, afirma.

Comércio acelerado na rede

Um estudo feito pela consultoria americana Forrester Research, por encomenda do Google, indicou que 10% das vendas do varejo virão do e-commerce até 2021, mas outros 30% serão influenciadas pelo online, mesmo acontecendo em lojas físicas. A 1ª edição do CWS Experience fez com que varejistas que ainda estão offline entendessem a importância de digitalizar suas operações.

Que tal vender pela internet? Confira como é fácil!

Os participantes do evento já estão se antecipando para o futuro. Henrique Rodrigues, da Brasil Peças, que já faz parte da plataforma, destaca os benefícios das vendas online – sobretudo, no Canal da Peça. “Nossos pedidos estão aumento gradualmente. Sentimos que as peças de baixo giro são as mais requisitadas e estamos investindo nesses itens na rede”, revela Rodrigues, dono também de uma loja física.

Henrique Rodrigues, da Brasil Peças. Foto: Adriano Stofaleti

Henrique Rodrigues, da Brasil Peças. Foto: Adriano Stofaleti


“O Canal da Peça reúne os melhores catálogos, dados e aplicações na internet. Além de ser uma ferramenta fácil de mexer e prática, incomparável com outros marketplaces. Não tenho dúvida que, em curto prazo, será o maior meio de vendas de peças online”, opina.

Há dois anos no comércio eletrônico, Rodrigues tem se surpreendido com o potencial da web. “No início, as vendas pela internet representavam apenas 2% do nosso faturamento. Hoje, já subiu para 20%”, afirma.

Apoio da indústria

Alfredo Bastos Junior, um dos palestrantes do evento, não escondeu sua admiração pela plataforma, na qual disponibiliza ações que ajudam a fomentar negócios para todos do setor.

“O Canal da Peça é uma grande ferramenta para varejistas de peças, já que foi criada especialmente para este mercado. O papel da indústria é incentivar, cada vez mais, o varejo a se atualizar. Através da plataforma, a MTE-Thomson consegue mensurar quais tipos de ações têm movimentado o setor na internet”, diz ele, referindo-se aos cupons de desconto e frete grátis.

+ Desconto é bom e o setor gosta

Mensalmente, a MTE-Thomson, assim como outros fabricantes, promove ações de desconto em linhas de peças específicas ou gratuidade no envio para todo o Brasil. Elas beneficiam tanto quem vende, como quem compra. O varejista não perde lucro, já que é a indústria que subsidia essas iniciativas; enquanto o comprador paga menos, incentivando a adquirir mais produtos na loja virtual.

“Muitos clientes, que ainda não estão no sistema do Canal da Peça, pedem os mesmos benefícios. Mas só quem faz parte da plataforma consegue aproveitá-los. O custo da ferramenta é baixo e as vantagens são grandes. Quem ainda não se associou está perdendo uma grande oportunidade”, afirma Bastos.
“Conheço empresas digitais que já passaram grandes varejos físicos. Estar no e-commerce é ter um vendedor no País inteiro. Se o varejista já investiu no estoque, que é o maior custo, não tem razão para não colocá-lo na rede. O comércio virtual só tende a crescer e o comerciante precisa estar preparado”, aconselha.

Transparência sempre

Segundo Bastos, uma das razões que pode desestimular o varejista na web é a exposição do preço. “Já ouvi lojistas comentarem que não querem vender online para não abrir valores. Isso é pura bobagem. O comerciante precisa expor seus números”. Jefferson Masullo, da Galpão Autopeças, concorda. “Ter o preço visível é melhor do que não ter”, garante. “A exposição também dá margem para a negociação”.

Alfredo Bastos Junior, da MTE-Thomson, ao lado de Jefferson Masullo, da Galpão Autopeças. Foto: Adriano Stofaleti

Alfredo Bastos Junior, da MTE-Thomson, ao lado de Jefferson Masullo, da Galpão Autopeças. Foto: Adriano Stofaleti


Masullo pode afirmar com propriedade, afinal, as vendas de sua loja na internet já representam 40% do faturamento total. Comercializando em diferentes plataformas, o varejista destaca o Canal da Peça, principalmente, nos quesitos facilidade e bom suporte.

“O envio da planilha de estoque é simples, diferente de outros canais, onde temos que cadastrar item por item. A praticidade e o atendimento são, sem dúvida, grandes diferenciais da plataforma”, diz. “Até as vendas no balcão são beneficiadas com a nossa exposição no Canal da Peça: muitos clientes vêm até nós porque nos viram no marketplace”.

+ Veja também: Combustível para o varejo de autopeças

Os lojistas presentes no evento também concorreram a um prêmio especial: três meses gratuitos no Clube Canal da Peça. Ele servirá de teste para o ganhador experimentar nossas soluções digitais. Igor Samos, da CGS Peças, foi o sortudo da noite. “Estou ansioso para fazer minha primeira venda online e, para isso, vou lançar mão de divulgações nas redes sociais para alavancar meu ‘futuro’ negócio virtual”, afirma Samos.

Para Alfredo Bastos Junior, quem ainda não vivenciou a era digital precisa, o quanto antes, conhecer esse novo universo de oportunidades. “Como indústria, priorizaremos o incentivo no ambiente online através de iniciativas, como atualização constante do nosso catálogo e experiências que visam mostrar as vantagens de estar no cenário virtual”, diz. “Faremos o possível para que lojistas tenham uma fonte a mais de renda e que, principalmente, estejam preparados para o futuro”, finaliza.

Receba grátis por e-mail

Comentários

Author


Avatar