Notícias

Eles vão às compras

Buscar peças na internet já faz parte da rotina de muitos consumidores brasileiros. Hoje, através do nosso canal, o dono do veículo tem autonomia para comparar preços, comprar com descontos e, ainda, tem acesso à dicas e conteúdos sobre o universo automotivo

Para manter os dois carros antigos em funcionamento – um Gurgel Carajás 1991 e um Pullman 1981 -, o jornalista Silvio Palma não dispensa a internet. É através dela que ele encontra peças pouco comuns em lojas convencionais.

“É muito mais fácil achar produtos para carros antigos na rede. Mas o que eu mais valorizo é a economia, já que a web propicia comparar preços”, diz. Consumidores como o Silvio têm encontrado na internet mais possibilidades de compra.

Ainda mais no mercado de reparação automotiva. O nosso portal exemplifica esse universo paralelo. O Canal da Peça já reúne mais de 500 varejistas, que, juntos, somam mais de 700 mil ofertas. Itens de baixo giro, para carros antigos e importados, são bem procurados no nosso ‘shopping virtual’, que se destaca pela parceria com os principais fabricantes do setor.

Silvio Palma ao lado de seu Gurgel. Foto: acervo pessoal

Silvio Palma ao lado de seu Gurgel. Foto: acervo pessoal


Essa união gera benefícios como frete grátis e cupons de desconto, que são frequentemente disponibilizados aos clientes da nossa plataforma. Silvio Palma aproveita essas ações. “Sempre utilizo os descontos. Com eles, compro até o que eu não preciso para deixar no estoque”, revela.

Mais praticidade

A facilidade e a rapidez também são pontos-chave para os novos consumidores. Através da nossa plataforma, o usuário tem mais confiança em adquirir um produto.

O motivo está, exatamente, na parceira com a indústria. Grandes companhias que utilizam nossas soluções, entre elas SKF, Nakata e Cofap, enviam as informações corretas dos itens, como descrições, fotos e modo de aplicação.

Foi através do código da peça, em uma pesquisa no Google, que o operador de usina nuclear Ruiter Diniz conheceu o Canal da Peça e, finalmente, encontrou o pivô de suspensão que tanto procurava.

Ruiter Diniz. Foto: acervo pessoal

Ruiter Diniz. Foto: acervo pessoal


Diniz também é dono de dois carros antigos, um Honda Accord 1996 e um Toyota Camry 1998. A falta de peças é um dos principais obstáculos para a manutenção dos veículos. “Como são mais velhos e importados, muitas vezes nem as oficinas mecânicas conseguem alguns itens”, afirma.

+ Saiba mais sobre o Canal da Peça

As compras online, no entanto, não são novidade para ele. Consumidor ativo, ele não tem receio em fechar pedidos pela rede. “Costumo comprar tudo pela web. Até esses dois carros foram encontrados em sites”, complementa. Para Diniz, a praticidade é o ponto alto internet. “Ter acesso a uma variedade maior de produtos, sem ter de sair de casa, é uma das grandes vantagens”, opina.

Compartilhando da mesma opinião, o auxiliar administrativo Gabriel Seifert não abre mão da web quando precisa comprar uma peça. “A simplicidade em encontrar produtos, até os mais difíceis, é a grande vantagem do comércio eletrônico”, afirma. Cliente da nossa plataforma, a clareza na exposição dos itens faz toda a diferença para ele.

“Além de ser um portal bem completo, a descrição é muito boa. Tudo está bem detalhado e a busca filtrada facilita bastante, ainda mais no meu caso que não sou da área automotiva”, diz Gabriel Seifert, sobre o Canal da Peça.
Gabriel prefere comprar peças para seu carro por conta própria. Quase sempre os pedidos são feitos pela internet. Ele explica a razão. “Consigo comparar preços e, dessa maneira, posso escolher onde adquirir o produto”.

Conteúdo não é secundário

Além da praticidade, usuários que buscam por itens de reposição, na maioria das vezes, têm interesse em assuntos relacionados à mecânica. Mesmo que o cliente não coloque a mão na massa, saber mais sobre reparação o ajuda a entender sobre possíveis problemas com seu carro.

+ O poder do smartphone

O usuário Wagner da Silva não atua na área automotiva, mas seu passatempo preferido é buscar informações sobre o tema. Nosso blog é um dos canais mais acessados por ele. “Sempre procuro conteúdos técnicos na internet e o Canal da Peça se destaca por oferecer esse tipo de material. Apesar de não trabalhar nessa área, gosto do assunto e, às vezes, me arrisco em fazer reparação em casa”, afirma.

Mudanças positivas no varejo

O mercado online promete atrair ainda mais consumidores para a rede. Um estudo feito pela consultoria americana Forrester Research, por encomenda do Google, concluiu que 27 milhões de brasileiros farão sua primeira compra pela internet até 2021.

Se a expectativa for atingida, o País terá 67,4 milhões de consumidores virtuais, o que representa 44% dos internautas. A pesquisa ainda prevê aumento de quase 80% no faturamento do comércio eletrônico, saltando para R$ 85 bilhões até 2021.

Quer ter uma loja virtual? Confira como é fácil!

O crescimento, é claro, tem animado o varejo. Até que entrou tarde no comércio eletrônico, tem se dado bem. É o caso do lojista Adriano Yoshizato, da Brajauto. Na rede desde 2016, hoje 70% de suas vendas são feitas por lá. A maioria delas para o consumidor final.

Adriano Yoshizato, da Brajauto. Foto: Adriano Stofaleti

Adriano Yoshizato, da Brajauto. Foto: Adriano Stofaleti


“O dono do carro tem mais acesso às informações e preços, e percebemos que ele quer assumir o controle do veículo. Quer pesquisar as peças e levá-las à oficina”, opina Yoshizato. “É uma mudança natural e o varejo precisa se adaptar”.

+ Veja também: Negócio virtual, faturamento real

Com as vendas online a todo vapor, ele não descarta a possibilidade de comercializar apenas pela rede. “Queremos nos consolidar mais na internet e, quem sabe, depender exclusivamente do e-commerce. O consumidor está bem confiante em comprar pela web e isso tem movimentado todos do setor”, afirma.

Receba grátis por e-mail

Comentários

Author


Avatar