Notícias

A corrida digital do varejo

Mesmo com a paralisação dos caminhoneiros, o comércio eletrônico brasileiro registrou aumento de 12,1% no primeiro semestre. A alta das vendas tem entusiasmado quem ainda não entrou para o varejo virtual

Durante a 1ª edição do CWS Experience, evento realizado pelo Canal da Peça exclusivamente para lojistas do setor, três convidados, representantes de uma mesma marca, chamaram a atenção ao falar dos planos de abrir uma loja virtual.

O fato por si só não era motivo de espanto, já que o crescimento do varejo online tem colocado em cena lojistas tradicionais, que passaram a enxergar com outros olhos o universo digital.

O que surpreendeu foi que eles nunca venderam peças, sequer têm estoque. O trio está à frente do Carro de Garagem, canal no YouTube que soma mais de 23 mil inscritos. Lá, eles fazem avaliações de carros e dão dicas de produtos para entusiastas do mundo automotivo.

+ Leia também: Foco nas vendas

Os vídeos fizeram tanto sucesso na web, que eles lançaram uma camiseta da marca. A partir daí, surgiu a ideia de comercializar outros produtos pela internet. “Vislumbramos um mercado de oportunidades para este setor”, diz Wesley Canale, que comanda o canal ao lado de Felipe Caracho e Gustavo Germano. “Percebemos que o comércio de peças online estava se fortalecendo e decidimos apostar também nesse segmento”, complementa Caracho.

Felipe Caracho, do canal Carro de Garagem. Foto: Adriano Stofaleti

Felipe Caracho, do canal Carro de Garagem. Foto: Adriano Stofaleti


A expectativa é que, até o começo do próximo ano, a marca já esteja pronta para receber pedidos. O estoque será enxuto, mas as perspectivas são grandes. “Queremos ter nossa loja virtual, onde, além de comercializarmos nossos próprios produtos, vamos atender os consumidores de peças. O comércio eletrônico automotivo ainda vai crescer muito mais na web”, aposta Germano.

Vendas aceleradas

De fato, o comércio virtual está a todo vapor no País. Um levantamento recente da Ebit mostra que o varejo online brasileiro cresceu 12,1% no primeiro semestre deste ano em comparação com o mesmo período de 2017.

O faturamento total foi de R$ 23,6 bilhões, ante R$ 21 bilhões no primeiro semestre do ano anterior. A consultoria Ebit mantém a previsão de crescimento para este ano, que é de 12%, atingindo a marca de R$ 53,4 bilhões até dezembro.
Os bons presságios animaram o mecânico Fernando Teixeira, da oficina Valecar. Com um pequeno estoque para uso próprio, o profissional planeja, em breve, aumentar o volume e comercializar pela web.

Fernando Teixeira, da Valecar. Foto: Adriano Stofaleti

Fernando Teixeira, da Valecar. Foto: Adriano Stofaleti


“Não pretendo vender na própria oficina, pois a tendência do varejo de peças é ser cada vez mais digital. Pensando nisso, quero estar um passo à frente”, diz. “Acredito que daqui a dez anos, as vendas pela internet vão superar as do balcão, então já estou me antecipando”, acrescenta.

Uma loja virtual do seu jeito

Quem quer vender peças online consegue, de modo rápido, criar uma vitrine virtual no Canal da Peça. Ao se associar à plataforma, o lojista não precisa se preocupar em reunir informações técnicas de cada produto que for vender. O varejista não terá de criar uma loja do zero. E esse é o nosso principal diferencial.

+ Bem-vindo ao clube

“Enviamos a planilha de estoque, que deverá ser preenchida com os itens básicos para a criação da loja, como código da peça, nome do fabricante, quantidade em estoque, preço, entre outros pontos-chave”, explica Diego Alencar, supervisor de operações do Canal da Peça.

Após o envio da planilha, a página estará quase pronta, com apenas alguns detalhes a definir. “Já no painel de controle do lojista, o usuário consegue modificar todos os itens que fazem parte de sua loja: banners, logotipo, cores. É bem fácil.”

Quer vender online? Clique aqui!

Fácil mesmo. Pelo menos, o varejista Rodrigo Santos, da Multpeças, nunca teve dificuldade. “Tentamos deixar nossa loja online no mesmo estilo da física, com as cores e o logotipo iguais. Assim, podemos manter um padrão”, diz. “Mas se quisermos alterar algum item, como produtos em destaque ou cor, conseguimos fazer a qualquer momento”.

Além da comodidade

Se você pretende entrar para o varejo virtual, precisa ter em mente que os e-consumidores buscam mais do que conveniência no comércio eletrônico: eles querem ter certeza do item que estão comprando. No Canal da Peça eles têm.

“Temos fotos profissionais de produtos das principais marcas, além de todas as informações técnicas desses itens, por conta da parceria com fabricantes como Bosch, Fras-le, Nakata, Delphi, entre outros”, explica Alencar. Essa união com as principais indústrias garante especificações corretas nas descrições dos produtos, gerando mais segurança ao consumidor.

“Além de ser um portal bem completo, a descrição é muito boa. Tudo está bem detalhado e a busca filtrada facilita bastante, ainda mais no meu caso que não sou da área automotiva”, diz o usuário Gabriel Seifert, sobre o Canal da Peça.

O participante Mauro Luis. Foto: Adriano Stofaleti

O participante Mauro Luis. Foto: Adriano Stofaleti


Consumidores que ainda não conheciam a plataforma, se surpreenderam com os nossos serviços. Participante do nosso primeiro evento, Mauro Luis já teve uma loja virtual de peças, mas repensou sua atuação online ao conhecer nossa ferramenta. “É muito bom saber que o Canal da Peça cuida dos problemas e do atendimento ao cliente, quando necessário. Espero que, em breve, a Poder Motos volte ao comércio eletrônico através da plataforma”, afirma.

+ Veja mais: Uma ferramenta indispensável

Comprador virtual ativo, Flávio Roberto, da ZM Pneus, não abre mão da rede quando precisa. “Encontro na internet o que eu não consigo achar em lojas físicas. Como vendedor e consumidor de peças, acredito que este canal será cada vez importante para todos do setor”, diz.

Receba grátis por e-mail

Comentários

Author


Avatar